Memorial em homenagem a BENJAMIN FRANKLIN

Breve resumo da biografia do Primeiro Americano

Nascido em Milk Street, Boston, em 17 de Janeiro de 1706 (falecido na Filadélfia em 17 de Abril de 1790) Benjamin Franklin foi um jornalista, editor, autor, filantropo, abolicionista, funcionário público, cientista, diplomata e brilhante inventor americano (mundialmente conhecido por seus experimentos elétricos). Também tomou parte e foi um dos líderes da Revolução Americana. Outra face do First American, são suas muitas e infindáveis citações. Uma figura representativa do Iluminismo, trocava correspondência com membros da sociedade lunar e foi eleito membro de Royal Society. Em 1771, Franklin tornou-se o primeiro Postmaster General (Ministro dos Correios) dos Estados Unidos da América.
O seu pai, Josiah Franklin, um comerciante de velas de cera, casou-se duas vezes. Benjamin era o caçula de 17 crianças nascidas dos dois casamentos. Deixou os estudos aos dez anos de idade e com 12 anos começou a trabalhar como aprendiz do seu irmão, James, um impressor que publicava um jornal chamado “New England Courant”.
Passou a contribuir constantemente para esta publicação e foi por algum tempo o seu editor nominal. Os irmãos tiveram uma discussão e Benjamin fugiu, indo primeiro a Nova Iorque e depois a Filadélfia, aonde chegou em Outubro de 1723. Em breve encontrou trabalho como impressor, mas após alguns meses, ele foi convencido pelo governador Keith a ir para Londres, onde, desiludido das promessas de Keith, voltou a trabalhar como compositor tipográfico numa impressora, até que um mercador chamado Thomas Denham o fizesse regressar a Filadélfia, dando-lhe uma posição na sua empresa.
Com a morte de Denham, Benjamin Franklin regressou à sua profissão original e em breve montou uma tipografia onde ele publicou a “Gazeta da Pennsylvania”, na qual publicou muitos artigos e que se tornou um meio de agitação para uma variedade de reformas locais. A sua inteligência, combinada com uma habilidade para criar uma imagem positiva de um jovem laborioso, frugal e intelectual, deram-lhe uma grande dose de respeito social.
Em 1732 ele começou a publicar o famoso Almanaque do Pobre Ricardo (Poor Richard’s Almanac), no qual se baseia uma boa parte da sua reputação popular nos EUA. Provérbios deste almanaque tais como “um tostão poupado é um tostão ganhado”, são hoje muito conhecidos, mesmo em todo o mundo.
Franklin e muitos outros membros da associação filosófica juntaram os seus recursos em 1731 e iniciaram a primeira biblioteca pública de Filadélfia. Fundaram para esse fim uma empresa, que encomendou os seus primeiros livros em 1732, na sua maioria livros de teologia e educacionais, mas em 1741 a biblioteca também incluía obras de história, de geografia, de poesia e de ciência. Os sucessos desta empreitada encorajaram a abertura de bibliotecas em outras cidades americanas e Franklin sentiu que este iluminismo fazia parte da luta das colónias na defesa dos seus interesses.
A primeira tradução que oferecemos neste site, é o texto O Caminho da Riqueza, escrito no Poor Richard’s Almanac em 1757.
A seguir, apresentamos a brilhante We are Spirits (Nós somos Espíritos), escrita em 1756; The art of procuring pleasant dreams (A arte de procurar sonhos agradáveis); Remarks Concerning The Savages Of North-America (Observações sobre os selvagens da América do Norte), escrito em 1784.
Planejamos em breve acrescentar novas traduções.
O leitor poderá ver nos escritos de Benjamin Franklin duas características encontradas nos clássicos: são escritos em linguagem fácil e clara, e permanecem, com o passar dos séculos, atuais.